Notícias

Abril 18, 2014 06:53 PM

Relato de uma sessão realizada em Arouca,  por António Costa e Manuel Brandão Alves (publicado no jornal Discurso Directo).

 

Subordinada a estas questões, realizou-se no auditório  do Geopark, no passado sábado,  dia 5 de Abril, uma sessão de esclarecimento e debate.

 

A sessão foi organizada pela IAC – Iniciativa para uma Auditoria Cidadã à Dívida – e contou com a presença dos seguintes  oradores, investigadores e activistas da IAC:

 

* Drª Isabel Castro – ex deputada de ”Os Verdes”;

* Prof. Doutor José Maria Castro Caldas – investigador de Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra;

* Prof. Doutor José Reis – Director da Faculdade de Economia de Coimbra.

 

A apresentação da IAC e dos oradores, e a moderação da Sessão, foram feitas pelos nossos conterrâneos, Prof. Doutor  Manuel Brandão Alves e Dr. António Costa, respectivamente.

 

O número significativo de presentes e a participação activa no debate demonstraram  o interesse pelo tema da “dívida” e das  suas consequências sobre a vida de cada um e sobre a vida do país.

Abril 1, 2014 01:46 PM

5 de Abril de 2014, 15:00
Auditório Geopark (antigo cinema), Arouca

 

Debate com José Maria Castro Caldas, Isabel Castro, José Reis.
Abertura de Manuel  Brandão Alves
«Compreender a Dívida, conhecê-la, é o primeiro passo para a vencer.»

Fevereiro 7, 2014 05:50 PM

Jornal Público, 5/2/2014, por Pedro Crisóstomo

 

A Comissão de Orçamento e Finanças admitiu nesta quarta-feira a petição pela renegociação urgente da dívida pública portuguesa, apresentada no Parlamento na semana passada pela Iniciativa para uma Auditoria Cidadã (IAC) à Dívida Pública com 6445 assinaturas.

 

O próximo passo será a audição, na Assembleia da República, dos peticionários, neste caso, representantes do movimento cívico. Como o processo foi admitido nesta quarta-feira, até à hora de publicação desta notícia não tinha sido agendada uma data com a IAC, segundo disse ao PÚBLICO Isabel Castro, membro do movimento de cidadãos e um dos cinco primeiros subscritores da petição.

 

A iniciativa propõe que os deputados se pronunciem a favor de um processo de renegociação que envolva todos os credores do Estado (privados e oficiais). O processo, defende-se nos documentos técnicos anexos à petição, dever ser abordado com “urgência” para que a abertura da renegociação parta do Estado português e não dos credores.

Fevereiro 4, 2014 10:34 PM

No passado dia 29 de Janeiro, teve lugar um debate sobre «Renegociar a dívida: quando e como?».

A documentação das intervenções de Ricardo Cabral e de José Maria Castro Caldas podem ser consultadas nos seguintes Anexos:

 

«Renegociar a dívida: quando e como?»

«Renegociação da dívida: urgência e desafios»

Fevereiro 1, 2014 01:11 PM

Para assinalar a posterior entrega ao Parlamento de petição, realizou-se na passada 4ª feira, dia 29 de Janeiro, em Lisboa, no CIUL (Picoas Plaza) um interessante debate, muito participado por cidadãos em que intervieram, como convidados, Ricardo Cabral (Universidade da Madeira) e JosÉ Castro Caldas (CES). A importância das comunicações feitas justifica a sua breve disponibilização no nosso site, para uma partilha mais alargada pelos interessados (o que será feito oportunamente).

 

Entretanto, conforme tinha sido anteriormente divulgado, procedeu-se ontem, 5ª feira, dia 30 de Janeiro, pelas 15H à entrega formal à Assembleia da República da petição, lançada com a campanha “Pobreza Não Paga a Dívida/Renegociação Já “, promovida pela Iniciativa Auditoria Cidadã à Divida, em conjunto com outras entidades (assinaladas no nosso site), cujo envolvimento aqui queremos, de forma clara, agradecer e sublinhar.

 

A petição ontem entregue ao Parlamento contém 6445 assinaturas, das quais parte significativa, mais 2654, foram recolhidas diretamente (muitas das quais em sessões de debate realizadas neste período). E foi acompanhada de um dossier com um conjunto de documentos que contribuem para a sua melhor fundamentação e explicitação dos objetivos visados. Em concreto, uma carta aberta dirigida aos deputados, um documento de reflexão sobre a urgência da divida e seus desafios, um documento sobre o direito de informação e de participação acerca dos assunto públicos e, finalmente, uma sugestão acerca de uma possível forma de garantir preparação e competente preparação e acompanhamento do processo de auditoria, renegociação e envolvimento informado da sociedade portuguesa e dos cidadãos em geral (Ver Anexos a este texto).