Share |

E esta dívida? Também devemos ser nós a pagar?

As «sociedades veiculo» públicas que serviram para limpar o BPN, preparando-o para a privatização, absorveram cerca de 5,5 mil milhões de créditos de cobrança duvidosa provenientes do BPN.

Trocando em miúdos. Com a nacionalização do BPN seguida da sua privatização, o Estado, através dos ditos «veículos», tornou-se credor de 5,5 mil milhões de euro que o BPN emprestou a algumas empresas e pessoas, pessoas e empresas essas que não pagam o que devem e para tal declaram falência, ou encontram outras formas de incumprir. Esses créditos quando considerados incobráveis, são contabilizados no défice público como despesas e transformados em dívida pública. Dos 5,5 mil milhões, 2,2 mil milhões já foram reconhecidos como perdas e contabilizados nos défices de 2010 e 2011, isto é, transformados em dívida “de todos nós” que já estamos a pagar com juros.

Informa-nos o jornal Expresso, de 22 de Dezembro (página E8), que agora «já há mais de 500 clientes com dívidas superiores a meio milhão de euro em incumprimento total». No total, este incumprimento acrescentaria cerca de 3 mil milhões de euro à fatura do défice e da dívida.

Ora, 2,2 mil milhões, que já estamos a pagar, mais 3 mil milhões ….

Quem são as empresas e as pessoas cuja dívida nos estão a querer obrigar a pagar? A notícia do Expresso identificava os dez maiores entre os quinhentos:  

Fernando Fantasia e Emídio Catum,  são dois nomes recorrentes na lista do Expresso. Não sabendo quem são poderá consultar a internet: aqui, aqui, aqui, aqui e acolá.


Comentários

Agora a parte da resposta à questão...

Como é sabido, não por todos mas apenas por uns quantos, o risco sistémico que o BPN representava para o sistema bancário privado nacional era miserável... Uma das provas do que afirmo pode ser vista aqui, onde o bacano porta-voz do Clube o confirma...

Não sei então para que servem aquelas tretas das garantias em caso de valência de um qualquer banco privado! Se o pessoal está no mercado devem ser seguidas as regras de mercado!

Mas como quem manda em Portugal não é o POVO, mas sim umas quantas Famílias, que só por mera coincidência são também donas de Bancos, não admira que as regras de mercado não se apliquem!

Devemos ser nós a pagar? É EVIDENTE QUE SIM... Para isto é que servem os ESCRAVOS MODERNOS... Pagamos a nossa segurança social, Pagamos os impostos directos e indirectos, e também pagamos os negócios das Famílias e seus amigos quando lhes corre mal a vidinha... Qual é o mal?

voz a 0 db

Olá a Todos...

Passei por aqui, como de costume, e aproveito para deixar votos de um 2013 diferente!

Infelizmente a minha reflectida convicção é de que isto já não vai lá com conversas, debates, votações, banca privada, mercado de valores, e por aí fora!

Mas infelizmente sou apenas um dos raros seres que está disto convicto... É pena...

Abraço a todos...
voz a 0 db

Nacionalizem a banca os seguros as principais empresas congelem as contas dos grandes magnates prendam os grandes "chulos " deste pais, fechem as fronteiras não deixem fugir mais dinheiro para o estrangeiro deixem o povo trabalhar a ver se isto não anda para a frente. Constituam forças revolucionárias para proteger o povo que trabalha (não o ladrão)