Share |

A Grécia É Uma Fachada para Esconder o Maior Resgate Bancário de Sempre

Nick Dearden, director da Jubilee Debt Campaign e cronista no The Guardian, comentou, num artigo recente, as decisões dos ministros da Zona Euro em relação à Grécia, que classifica como "um resgate bancário a uma escala gigantesca."
O texto, cuja tradução para português pode ser lida aqui, denuncia o aumento da pobreza, das desigualdades, do desemprego e o afundamento inevitável da sociedade grega, caso se insista nas mesmas políticas económicas que foram impostas à América Latina nos anos 80, com consequências devastadoras para os países da região.
Dearden, porém, não se fica pelo diagnóstico da catástrofe, e aponta alternativas, nomeadamente o perdão concedido à Alemanha após a Segunda Guerra Mundial. Salvaguardando que não existem "soluções indolores para a crise da dívida", relembra que "quando os governos fizeram frente ao poder dos seus credores entrando em incumprimento, fazendo auditorias à dívida ou insistindo nas suas próprias condições de pagamento — desde a Argentina ao Equador e à Islândia — os resultados foram notoriamente melhores."

Comentários

Como e que as dividas chegam a valores tao grandes sem que tenham surgido alertas serios?
Onde estao os que beneficiaramcom as verbas que foram entrando? Que rendimento tiraram dessas verbas?
Sao algumas questoes que merecem ser abordadas para que se tirem licoes para o futuro e desmontar as criticas que por vezes se ouvem de que se quer empurrar o pagamento das dividas para os credores com muita sofisma.