Share |

Sessão no Liceu Camões no Dia 4 de Maio

A IAC realizou, no dia 4 de maio, no antigo Liceu Camões, uma sessão de informação e divulgação sobre o que é a iniciativa de auditoria cidadã à dívida pública, a convite de uma professora desta escola.

A sessão realizou-se no âmbito das diversas atividadeslevadas a cabo pela escola nos dias 4 e 5 de maio. Correspondeu ao tempo letivo das 18h45 às 20h15, de duas turmas do curso pós-laboral. Foi aberta a possibilidade de participarem mais alguns alunos. Estiveram presentes mais de 60 alunos e uma dezena de professores.

Martins Guerreiro apresentou a IAC, a sua natureza, objetivos, princípios e organização enquanto movimento cívico de cidadãos livres e voluntários; seguidamente, Sara Rocha apresentou o problema da dívida pública portuguesa, a sua evolução e montanteatual, algumas noções básicas sobre a forma como é gerada a dívida e a terminologia usada na sua caracterização, bem como a estrutura do grupo técnico da IAC para desenvolver o trabalho de auditoria nos diferentes setores.

O debate foi vivo e participado, Martins Guerreiro e Sara Rocha responderam a 3 séries de perguntas de professores e alunos sobre o que se pretende com a auditoria, o papel dos cidadãos, o pagamento ou não pagamento da dívida, dos jurose alternativas possíveis. Abordaram exemplos doutros países, nomeadamente sul-americanos, Islândia e a situação atual em vários países da Europa, além dos intervencionados pela Troika.

Houve várias intervenções e respostas no sentido de desmontar a pretensa linguagem de «ajuda», assistência e apoio, quando se trata efetivamente de uma intervenção externa e de uma imposição de medidas com evidentes vantagens e ganhos de natureza financeira para a Troika, que disponibiliza os fundos de que Portugal necessita.

A opinião recolhida entre alunos e professores foi de agrado geral e satisfação pela informação por nós prestada e pelo debate, que se refletiu num espontâneo aplauso.

Além dos intervenientes, estiveram presentes mais três ativistas da IAC que nos confirmaram o interesse da sessão para a divulgação no meio académico da IAC e da sua atividade.

Comentários

Seria interessante publicar algumas das perguntas e respostas, bem como aspectos eventualmente relevantes do debate. Penso eu de que...
JD

Sim para a proxima vou ter o cuidado de registar perguntas e respostas ,no caso presente agora é dificil reconstituir , recorde-me que quizeram conhecer casos de iniciativas noutros paises ,exemplificamos com a Grecia ,Irlanda ;Islandia,França ,Brasil ,Equador
Desejaram saber mais sobre os diferentes tipos de divida e juros da divida bem como sobre as obrigações com os credores
Foi explidado que há dividas legitimas e ilegitimas ,legais e ilegais e ainda as de tipo odioso( originadas por ditaduras ).A obrigação relativamente aos credores é uma das obrigações do Estado mas não a unica ,o Estado não pode ignorara as obrigações em relação aos cidadãos.No caso do emprestimo da Troika o país paga juros muito significativos aos emprestadores, que assim ganham com a dificuldade dos outros,não há ajuda, há sim negocio e por vezes especulação
MG